Cinema: "O Turista"


Um filme dirigido por Florian Henckel von Donnersmarck (do maravilhoso A Vida dos Outros) com Angelina Jolie e Johnny Depp como protagonistas seria, no mínimo, convidativo, caso não soubéssemos dá fórmula perigosa ação/comédia/romance que nos seria apresentada. No entanto, por ser um filme de estrelas, tornou-se obrigatório para mim. Hoje, gostaria de esquecê-lo.

The Tourist é um filme que desperdiça seu Cast and Crew, tentando, sem êxito, aproximar-se do gênero de filme ressuscitado por James Mangold em Encontro Explosivo. Diferente deste, em que as inserções de comédia fluem e soam naturais, em The Tourist elas são muito mais raras e, quando aparecem, estão envolvidas por um contexto tão dramatizado que não conseguem atingir sua intensidade.

O roteiro é conduzido de forma atrapalhada durante todo o longa, talvez porque a preocupação com sua qualidade concentrou-se nas cenas finais, que, com certeza, são as melhores (apesar da total inverossimilhança). Há outras cenas que se estendem demais sem objetivo específico, apenas para fatigar a quem assiste e para tornar as tomadas de ação ainda mais raras.

Jolie atua com uma equivocada e desconfortável postura de balé clássico e, assim como em outros trabalhos seus, não deposita energia necessária à sua personagem. Johnny Depp, mesmo com o roteiro lhe prejudicando, garante algumas cenas engraçadas através da sua incrível capacidade de expressão. Ainda havia aqueles que apostavam na fotografia do filme, porém, nem mesmo as belas paisagens de Veneza foram retratadas de forma satisfatória pela técnica, faltando ao filme, além de tudo que já citei, um preenchimento artístico.

The Tourist fracassou em quase todos os seus aspectos, e não conseguiu atingir o modelo (que por vezes parece simples, mas não é) de uma comédia despreocupada. Por usar locações ambiciosas e figuras belíssimas como Jolie e Depp em um contexto carecido, The Tourist é uma produção superficial. 


O Turista (The Tourist), 2010, Estados Unidos/França, 103 minutos.

Cotação: 3/10


6 comentários:

Dr Johnny Strangelove disse...

É complicado ver um grande disperdicio como esse ...
Pior ainda quando fica mais complicado a questão do GG que ficou claramente a necessidade de divulgar o filme ... é ... acho que não deu certo.

Abraços.

renatocinema disse...

Falou tudo.....artificial. Uma pena. Depp merecia algo melhor.

Divulguei seu comentário no meu twitter, pois gostei muito de sua visão sobre o filme, semelhante a minha por sinal.

Abraços.

Mateus Selle Denardin disse...

Ótimo texto! Eu não consigo ser tão contido com filmes que eu não gosto... Ah! E essa imagem que você colocou aí embaixo é de um dos momentos mais engraçados do filme (e que não era para ser): quando Depp acende seu cigarro de verdade e caminha em câmera quase-lenta em meio aos pombos, bem como num comercial.

Flávia Hardt Schreiner disse...

Sim Mateus, lembro que nós rimos juntos dessa cena no cinema. Como falei, se não fosse Depp, as cenas engraçadas acabariam em um vácuo.

Wally disse...

Acho que é o consenso geral mesmo, infelizmente. Pena, tinha amado o que o diretor fez no filme de estreia.

vini_dos_santos disse...

Eu fui ao cinema, não esperando muito do filme. E foi exatamente isso que aconteceu, o filme correspondeu as minhas ''expectativas''. O final talvez tenha me surpreendido, no mais tudo igual. Mas mesmo assim, não considero um filme ruim. De regular pra bom.

Postar um comentário

top